sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Lapadas no povo

É impressionante como o político picareta, pilantra, apedeuta, se tem feito de vítima nos últimos anos, ao invés de perseguidor ele é perseguido, em vez de criminoso ele diz que é criminalizado, defendendo veementemente sua inocência e de seus “companheiros” apanhados com a boca na botija, colocando a culpa de todos os seus atos medíocres, na imprensa livre do nosso país.

“Nós temos que modificar um pouco a lei aqui no nosso Brasil, de modo a não criar facilidade para pilantra, vagabundo, sem-vergonha, que devia estar atrás da grade de noite, e de dia trabalhar, e quando não trabalhasse de acordo, o chicote, que nem antigamente, voltar.”

Palavras do senador do PP de Rondônia Reditário Cassol, ao criticar os R$ 800 doados pelo governo às famílias dos presidiários, portanto, entendo que ele esqueceu de que, se a ideia for aprovada, no dia em que a lei valer para todos o “chicote” vai bater no lombo dos pilantras, vagabundos e sem-vergonha que infestam o Congresso e sugam 800 reais por minuto. Quem com o ferro fere, com o ferro será ferido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário